22/07/2008

CASTIDADE


Galera,
Li esse texto, e achei interessante o modo com que trata o jovem de hoje, que segue a linha do Amor de Deus, e resolvi dividir com vocês. Espero que gostem. Um grande beijo, Ludmila.

"Estava entrando na igreja, e senti o Senhor me falando. Imediatamente me coloquei em prontidão: “fala, Senhor, que teu servo escuta”. Lembrei dos jovens que me pedem socorro porque não querem cair, mas, de maneira especial, lembrei dos que me pedem isso e até, com um ar de vergonha, me dizem: sabe, Eraldo, eu sou virgem. Pela infinita graça do Senhor, tive a oportunidade de conhecer muitos jovens virgens. E digo: quase ninguém na Igreja fala com eles ou para eles, por isso hoje dedico minha atenção a vocês, “heróis da resistência”. De maneira especial, quero dizer parabéns. Hoje sou capaz de sentir a dor que vocês passam, quando alguns “amigos” vêm contar como vantagem suas aventuras, muitas vezes mentirosas e cheias de frustrações ocultas, mas que provocam um sentimento de “acho que não sou normal”. Queria dizer a vocês que muitos, mas muitos jovens se arrependem depois de perder a virgindade. Parece que ficam viciados em algo insaciável. A maioria dos rapazes aumenta o número de vezes em que masturbam diariamente, passam a viver como aqueles cachorros que andam ruas e mais ruas atrás da cadela que está no cio, acham que o mundo é feito de cadelas no cio. As meninas infelizmente se frustram, na grande maioria, na primeira vez. Aí se enganam, se enganam até que se acostumam com a enganação e concluem que o sexo é aquele “quase nada” que conheceram.

Com os dias passando, percebem que as coisas ficam mais difíceis de serem vividas, que quem tinha um pouco de juízo começa a se questionar, porque parece que Deus construiu um muro no céu e as orações ficaram difíceis de passar esse muro, e aos poucos se acomoda com a situação.

Se você é virgem, vou te falar: depois da primeira, nada na vida permanece igual. Deus deu o sexo como presente sagrado. Se ele não é usado no matrimônio, é produto roubado. E normalmente coisas roubadas não têm garantia de funcionar bem. Quantos namoros vi que, após a insistência de uma das partes, o outro cedeu e destruíram anos de atenção, carinho e respeito por uns minutos de roubo. Quantos jovens se abrem comigo e dizem: “eu finjo que estou tendo orgasmo para não magoar meu namorado, mas cada vez que a gente transa eu penso em Deus, no que eu perdi de pureza, de simplicidade, de verdade nas coisas, da distância que fiquei dos meus pais e das pessoas que realmente me amam por causa da maneira que estou vivendo”. Quantos jovens não dariam tudo para poder reclamar que não valeu a pena a experiência. Quantos que, se questionados de verdade mesmo, não gostariam de reclamar que foram lesados, que seus amigos, a TV diziam um monte de coisas que ele não sentiu, quantas coisas esconderam ou não falaram e que estão fazendo a vida ser mais difícil, ter mais medos. Ah, se no inferno tivesse um Procon! Certamente, muitos jovens lá estariam, devolvendo seus sonhos amargos e querendo o preço do que custou a curiosidade ou a falta de controle depois de uns goles a mais. Resta a misericórdia de Deus para consolar e ajudar a remendar os panos rasgados, mas fica a lição que ninguém tem coragem de testemunhar. Será que vale a pena perder a virgindade de qualquer maneira? Há quantos anos você está se guardando? Não jogue fora esse tempo por nada, curta a emoção de ser da pessoa a quem Deus escolheu para você. E melhor ainda, enquanto isso, seja esposa de Deus (mesmo sendo homem, a esposa é a Igreja). Os virgens são como esposas do Senhor e ele os entrega aos que ele mesmo escolheu para serem abençoados com todas as riquezas do matrimônio, entre elas, o sexo. Obrigaram-nos a experimentar Coca-Cola e muitas outras coisas, das quais talvez até hoje sejamos dependentes, mas não somos obrigados a fazer tudo o que os outros influenciam na gente. Devemos, ao contrário, mostrar que certas coisas estão vivas e merecem atenção. Entre elas, respeito, pureza, simplicidade, autodomínio... Nunca podemos esquecer que no inferno não tem Procon. Fica para os espertos a cruz de Cristo, como refúgio dos valentes que enfrentam esse mundo e suas loucuras, e o Coração Eucarístico de Jesus, para aqueles que sabem o que querem. Vença os minutos de provação ou tentação, eles passam rápido, e preste atenção: Deus sempre te dá uma chance antes da queda, através de um pensamento ou uma música, para que você se questione se quer cair mesmo. Aprenda a usar esses toques de Deus. Assim você nunca levará “gato por lebre” e quando experimentar o sexo verdadeiro, com as graças do matrimônio, vai saber o quanto Deus nos ama.

Um abraço e força. Vença! "

Eraldo Mattos

5 comentários:

Barbara disse...

Nossaa, Muiiitoo Liindoo! :D

Vinicius disse...

Hummmmmm....

Manero o texto, bem sincero! Gosto disso! =)

Concordo em td oq disse, e a luta continua!

karen disse...

Muito bom mesmo! É incrível ver, como muitas pessoas tem o dom da palavra! isso faz com que cada vez mais, jovens sejam tocados.

=D

**RENATA** disse...

po0ow!!!
xou de bola o texto! gostei msm!!
axo q deu um gás novo pra continuar em busca desse ideal da castidade!
tenhu certeza q conseguiu atingir mtos pela forma simples, porém convicente de ser tratado esse tema!
e lembrando... q no inferno não tem Procon! ;)
axei um máximo isso! hehe

que Deus nos abençoe e fortaleça para que continuemos resistentes às tentações do mundo e permaneçamos firmes na caminhada rumo ao céu! \0/

tamo junto , galera!!

bjo
..
*

Maiumy disse...

"o inferno não tem Procon..."
Mto legal mesmo essa frase. Ela nos leva a ter mais cuidade para não cairmos nas propagandas enganosas que o mundo faz...

bjão!!